Vereadores questionam engenheiro sobre pavimentações em Siderópolis

 

 

Deficiência nos projetos, ausência de material e excesso de chuvas. Estes foram os principais problemas destacados pelo engenheiro Samuel Nunes, representante da empresa JR Empreendimentos, responsável pela pavimentação das ruas que integram o programa “Avançar Cidades”, em Siderópolis. Ele elencou os obstáculos ao ser questionado pelos vereadores na sessão desta segunda-feira (24), conforme requerimento de autoria do vereador Franqui Salvaro (PSB), sobre os transtornos e morosidade dos trabalhos.

Do total das 37 ruas previstas em contrato e empresa está mexendo em 15 ruas. “Na João Ronchi encontramos deficiência no projeto com drenagem e precisou alterar, então passamos para a Massiroli. Lá iniciamos a terraplanagem, que todo o material pétreo é fornecido pela prefeitura e no início faltou material. Fomos para outras para fazer a drenagem e infelizmente coincidiu com o período que registrou excesso de chuvas e não tivemos como trabalhar”, declarou. Sobre a polêmica envolvendo o material a ser utilizado na rua João Ronchi, Nunes explicou que não há respaldo técnico para colocar asfalto. “A especialidade da JR é a pavimentação asfáltica, mas esta rua possui uma inclinação que não oferece condições técnicas para aplicá-lo”, salientou.

Cronograma é do prefeito

Em relação aos prazos, o engenheiro disse que o contrato prevê a conclusão das 37 ruas até junho de 2020 e que o documento será respeitado. “Temos um compromisso com o total de ruas e não rua a rua. A conclusão prevista em contrato é para junho de 2020 e vamos respeitar”, sublinhou. “Só vamos mexer em outras ruas depois que terminarmos estas 15 em que estamos trabalhando, conforme o cronograma que o prefeito definir, porque é ele quem define e há ruas, por exemplo, que ele só permitirá os trabalhos após as obras de esgoto”, frisou.

O investimento no “Avançar Cidades” em Siderópolis é de R$ 5 milhões com carência de quatro anos. “Esta conquista terá o DNA desta Câmara também, porque aprovamos este projeto e por isso também estamos na condição de cobrar estas respostas, porque nos cobram também. Esperamos que a prefeitura e a empresa resolvam as pendências e os prazos sejam cumpridos”, comentou o vereador Willian Bonassa (PSD). “

Dia Municipal da Prevenção a Deficiência Intelectual e Múltipla

Os parlamentares também aprovaram por unanimidade na sessão, projeto de Lei de vereador Clademir Manoel de Souza (MDB), o Peninha, que institui o Dia Municipal da Prevenção a Deficiência Intelectual e Múltipla. A data a ser celebrada entre os dias 21 e 28 de agosto, visa o desenvolvimento de conteúdos para conscientizar a sociedade sobre as necessidades especificas de organização social e de políticas públicas para promover a inclusão social desse segmento populacional e para combater o preconceito e a discriminação.

Em uso do Horário Político cedido pelo autor do projeto, o diretor da Apae de Siderópolis, Richard Roberge, declarou que conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 70% das deficiências têm origem em causas que podem ser prevenidas e apenas 2% do total de pessoas portadoras de deficiência tem origem genética. “O dia da prevenção pode por suas ações resultar em queda significativa destes números no município. Evitando assim que pessoas que poderiam estar produzindo e gerando renda, permaneçam dependentes ou com limitações durante toda a vida”, justificou.

Comentários
Comentários